[ editar artigo]

A introdução da alimentação infantil

A introdução da alimentação infantil

O leite materno deve alimentar exclusivamente a criança até o 6° mês de vida, depois disso as necessidades nutricionais são outras e devemos fazer de forma lenta e gradual a introdução da alimentação, oferecendo novos alimentos e mantendo o aleitamento materno até os dois anos de idade.

Sabemos que existem algumas divergências sobre amamentar até aos dois anos de idade, pois hoje em dia as mães trabalham e precisam deixar os filhos em escolinhas, creches, e esse apego, dificulta a socialização da criança, e até a aceitação dos novos alimentos.

Aos seis meses a criança já consegue ingerir alimentos semi-sólidos: produz enzimas digestivas em quantidade suficiente para essa nova fase, além de conseguir equilibrar o pescoço quando sentada.

Como fazer a introdução da alimentação infantil?

Nessa fase devemos dar os chamados alimentos de transição (as papinhas), feitos especialmente para as crianças e à partir dos 7 meses elas já podem receber alimentos preparados para a família, desde que com poucos condimentos e oferecidos amassados com o garfo ou picados em pequenos pedaços.

Essa alimentação salgada deve ser dada a princípio 1 vez ao dia (almoço), passando depois de algumas semanas para 2 vezes ao dia (almoço e janta). A criança aos seis meses, além das papas salgadas, devem receber frutas na forma de papas e purês, ao menos 2 vezes ao dia.

As sopas devem ser evitadas como refeição padrão, pois têm poucas calorias e dão uma saciedade muito grande nas crianças, logo elas comem menos energia e vitaminas e ganham menos peso.

O mesmo ocorre com sucos, eles devem ser dados longe das refeições principais ou depois dessas, para não diminuírem o apetite na hora da alimentação. A criança pode e deve receber aos seis meses: carnes e vísceras, ovo, peixe, abacate... A carne deve ser sempre oferecida, para manter adequados os níveis sanguíneos de ferro dos bebês.

Quando maiores, as crianças podem receber lanches como: mingau de cereal, farinha ou amido, pães e biscoitos sem recheios. Até os dois anos a criança deve evitar receber: açúcar, refrigerantes, gelatinas, produtos industrializados com conservantes, produtos com corantes artificiais, embutidos, enlatados, café, chás, frituras, alimentos muito salgados ou adocicados, bolachas recheadas, bolos com coberturas, chocolates, sorvetes, iogurtes tipo petit suisse, pode causar alguma alergia alimentar, que com o tempo tende a sumir.

As crianças devem receber uma alimentação variada e saudável e não apenas baseada em leite, a partir do sexto mês de vida! Os alimentos oferecidos nos primeiros anos de vida das crianças são os responsáveis pela formação de seu hábito alimentar! Lembre disso!!!!

  • Papa de feijão, chicória e macarrão:
  • Papa de batata, cenoura e fígado:
  • Papa de batata, cenoura e carne moída.

OBS: Seguindo sempre as combinações dos alimentos certos podemos fazer muitas papinhas! Não podemos esquecer que a criança tem a hábito de recusar os alimentos que não conhece, por isso é preciso tentar várias vezes, em média 8 a 10. Isso é normal. As papinhas devem ser esmagadas com o garfo, nunca liquidificadas ou trituradas.

É importante não misturar muitos alimentos na refeição dos bebês, somente assim eles conseguirão identificar os sabores. Os alimentos devem ser dados com colher e as bebidas em copos. Sempre devemos respeitar as especificidades de cada criança.

Drª Flávia Borges
Nutricionista
 

Comunidade Bebê 123
Comunidade Bebê 123
Comunidade Bebê 123 Seguir

Redação Bebê 123

Ler matéria completa
Indicados para você