[ editar artigo]

Desenvolvimento Infantil

Desenvolvimento Infantil

O desenvolvimento infantil é um processo de aprendizado pelos quais as crianças passam para adquirir e aprimorar diversas capacidades de âmbito cognitivo, motor, emocional e social. Ao conquistar determinadas capacidades, a criança passa a apresentar certos comportamentos e ações (como, por exemplo, dizer a primeira palavra, dar os primeiros passos, etc.) que são esperados a partir de determinada idade. O desenvolvimento infantil acaba por ser um conjunto de aprendizados que, pouco a pouco, vai tornando a criança cada vez mais independente e autônoma.

Tipos de desenvolvimento infantil

Durante o processo de desenvolvimento, a criança evolui em diferentes aspectos de sua formação. A evolução não se dá somente no crescimento físico da criança, mas também na sua parte cognitiva e social, dentre outras. Confira abaixo os diferentes aspectos englobados pelo desenvolvimento infantil.

Desenvolvimento afetivo

O desenvolvimento afetivo está relacionado aos sentimentos e às emoções e é perceptível por parte da criança desde a fase de bebê. Um bebê é capaz de compreender a recepção de carinho e de amor, e também de amar e de criar laços afetivos com os pais e com outras pessoas próximas, principalmente com aquelas com as quais tem mais convívio. O estabelecimento dessas relações é fundamental para que a criança desenvolva sua inteligência emocional e não tenha, no futuro, problemas afetivos.

Desenvolvimento cognitivo

O desenvolvimento cognitivo refere-se à parte mais intelectual do ser humano. Diz respeito à atenção, ao raciocínio, à memória e à capacidade de resolver problemas. A cognição do ser humano é desenvolvida com o tempo. Enquanto bebê, uma pessoa não tem uma capacidade de memória muito aguçada. Em geral, as pessoas não têm, por exemplo, recordações de acontecimentos que tenham tido lugar antes dos seus dois anos de idade. O desenvolvimento cognitivo infantil permite que a criança interprete, assimile e se relacione com os estímulos do ambiente que a cerca e com a sua própria essência.

Desenvolvimento físico

O desenvolvimento físico é aquele através do qual as crianças desenvolvem habilidades e capacidades motoras como sentar, andar, ficar em pé, pular, correr, etc. Em atividades que requerem mais precisão, como por exemplo, escrever, o desenvolvimento físico fica também dependente do desenvolvimento cognitivo.

Desenvolvimento social

Com o desenvolvimento social, a criança aprende a interagir em sociedade. É com base nesse tipo de desenvolvimento que a criança estabelece com outras pessoas uma espécie de intercâmbio de informações, que permite adquirir cultura, tradições e normas sociais. A importância de brincar no desenvolvimento infantil está diretamente relacionada com esse tipo de desenvolvimento, pois através da socialização com outras crianças, são desenvolvidas certas capacidades de interação e noções de limites.

Fases do desenvolvimento infantil

As etapas do desenvolvimento infantil foram o principal tema de estudo do psicólogo suíço Jean Piaget. Durante o tempo em que trabalhava em uma escola, Piaget se interessou por observar o raciocínio utilizado pelas crianças para responder as perguntas de seus professores. Posteriormente, passou a observar também os seus filhos e desta forma, acabou por subdividir as fases da infância.

A teoria de Piaget considera que o desenvolvimento infantil consiste em quatro fases no que diz respeito à cognição: sensório-motor, pré-operatório, operatório concreto e operatório formal.

Sensório-motor: 0 a 2 anos

Nessa fase do desenvolvimento, a criança desenvolve a capacidade de se concentrar em sensações e movimentos. O bebê começa a ganhar consciência de movimentos que, anteriormente, eram involuntários. Ele percebe, por exemplo, que ao esticar os braços pode alcançar determinados objetos. Durante esse período, ocorre o desenvolvimento da coordenação motora. Os bebês nessa faixa etária só têm consciência daquilo que podem ver e é por isso que choram quando a mãe sai do seu campo de visão, mesmo que ela esteja muito perto.

Pré-operatório: 2 a 7 anos

Esse é o período onde ocorrem representações da realidade dos próprios pensamentos. Nessa fase, algumas vezes a criança não tem a real percepção dos acontecimentos, mas sim a sua própria interpretação. Ao observar um copo fino e alto e um copo baixo e largo que comportam a mesma quantidade, por exemplo, a criança acredita que o copo alto comporte uma quantidade maior. Durante esse período também é possível notar uma fase bastante acentuada do egocentrismo e a necessidade de dar vida às coisas.

É a fase dos “porquês” e da exploração da imaginação, ou seja, do dito faz de conta.

Operatório concreto: 8 a 12 anos

Nessa fase começa a ser demonstrado o início do pensamento lógico concreto e as normas sociais já começam a fazer sentido para a criança. A criança é capaz de entender, por exemplo, que um copo fino e alto e um copo baixo e grosso podem comportar a mesma quantidade de líquido. Nessa faixa etária, o desenvolvimento da criança já contempla conhecimentos sobre regras sociais e sobre o senso de justiça.

Operatório formal: a partir dos 12 anos

Aos 12 anos a criança já possui a capacidade de compreender situações abstratas e experiências de outras pessoas. Mesmo que a própria criança jamais tenha vivido determinada experiência e nem mesmo nada parecido, ela passa a ter a capacidade de compreender através de situações vividas por outros, ou seja, a compreender situações abstratas.

O pré-adolescente também já é capaz de criar situações hipotéticas, teorias e possibilidades e de começar a se tornar um ser autônomo.

Marcos do desenvolvimento infantil

Os marcos do desenvolvimento infantil consistem em certos comportamentos ou capacidades que se esperam das crianças em determinadas faixas etárias. É importante referir que esses marcos podem acontecer mais cedo para umas crianças do que para outras, mas uma variação de tempo excessivamente grande pode significar algum distúrbio de desenvolvimento.

Desenvolvimento infantil de 0 a 6 meses

Logo a seguir ao nascimento: o bebê dorme a maior parte do tempo, chora ao sentir desconforto e tem o hábito de sugar a boca.

*1 mês: move a cabeça, o olhar é capaz de acompanhar um objeto em movimento, reage a sons, tem a capacidade de focar o rosto de outra pessoa com o olhar.

*6 semanas: sorri durante a interação com outras pessoas, fica deitado de bruços.

*3 meses: abre e fecha as mãos, mantém a cabeça firme quando está sentado e a eleva quando deitado de bruços, tenta alcançar objetos suspensos, começa a balbuciar sons.

*5-6 meses: rola o corpo quando deitado, reconhece pessoas, é capaz de sentar (com apoio), emite sons semelhantes a pequenos gritos para exprimir alegria.

Desenvolvimento infantil de 7 meses a 1 ano

*7 meses: é capaz de sentar (sem apoio), segura a mamadeira, passa objetos de uma mão para outra, reconhece o próprio nome, sustenta parte do peso de seu corpo quando está em pé.

*9 meses: reage quando os brinquedos são tirados dele, consegue ficar em pé (com apoio), consegue sentar a partir da posição de bruços, começa a falar “papá” e “mamã” ("papai" e "mamãe"), engatinha.

*12 meses: é capaz de andar com apoio e de dar um ou dois passos sem apoio, aprende a bater palmas e a “dar tchau”, fala algumas palavras, aprende a ingerir líquidos através de um copo.

Desenvolvimento infantil de 1 ano e 6 meses a 3 anos

*1 ano e 6 meses: a criança anda com mais segurança, sobe escadas se apoiando, é capaz de comer certos alimentos sozinha, estabelece comunicação através de um vocabulário de cerca de 10 palavras, desenha linhas verticais,

*2 anos – 2 anos e 6 meses: corre com certa segurança, sobe em móveis, ao manusear um livro ou uma revista consegue virar uma página de cada vez, forma pequenas frases, abre portas, sobe e desce escadas sem apoio, indica quando precisa ir ao banheiro.

*3 anos: consegue andar de velocípede, vai ao banheiro sozinha, faz perguntas com frequência, conta até 10, sabe formar o plural de algumas palavras, reconhece algumas cores.

Desenvolvimento infantil de 4 a 6 anos

*4 anos: consegue pular em um pé só, aprende a atirar bolas, sabe lavar as mãos e o rosto, sobe e desce escadas alternando os pés.

*5 anos: consegue agarrar uma bola atirada por outra pessoa, desenha pessoas, sabe pular, sabe colocar a própria roupa e também se despir, conhece um número maior de cores.

*6 anos: sabe escrever o seu próprio nome, caminha em linha reta, apresenta fala fluente (usa tempos verbais, plurais e pronomes corretamente), tem capacidade de memorizar histórias, começa a aprender verdadeiramente a compartilhar, começa a demonstrar interesse em saber de onde vêm os bebês.

O que pode influenciar o desenvolvimento infantil?

Apesar da definição do conceito de fases do desenvolvimento piagetiano, o próprio Piaget defende que esse desenvolvimento poder ser beneficiado por certos estímulos e por um ambiente apropriado para crianças.

Os principais fatores que podem impactar o desenvolvimento infantil são:

  • Ambiente onde a criança vive.
  • Hereditariedade.
  • Alimentação.
  • Problemas físicos.
  • Psicologia do desenvolvimento infantil

A psicologia do desenvolvimento infantil é responsável por estudar as alterações que ocorrem no comportamento do ser humano durante a infância e defende que ele precisa passar por algumas etapas de aprendizado para finalmente adquirir determinada capacidade. Esse estudo engloba não só o desenvolvimento emocional/afetivo (emoções e sentimentos), mas também o cognitivo (conhecimento/razão), o social (relações sociais) e o psicomotor (funções motoras e psíquicas). A psicologia do desenvolvimento busca estudar também os fatores que promovem as mudanças de comportamento que levam a determinado fim.

O psicólogo suíço Jean Piaget, fez uma analogia entre o desenvolvimento infantil e o desenvolvimento de um embrião: ele considerou que o percurso do  desenvolvimento infantil consistia em fases e que a conclusão de uma determinada fase era condição necessária para passar à fase seguinte, ou seja, defendia que o desenvolvimento ocorria de forma sequencial, sem pular etapas.

Piaget definiu o desenvolvimento cognitivo como uma espécie de embriologia mental. A construção da criança enquanto indivíduo está diretamente relacionada com o ambiente que a cerca. A demanda do ambiente pode influenciar diretamente o alcance de determinadas capacidades. Essa condição estabelece algumas relações do desenvolvimento infantil com a aprendizagem: uma criança que não sofre estímulos, pode, por exemplo, desenvolver certas capacidades mais tarde ou até mesmo vir a não desenvolvê-las.

Em outras palavras, se o ambiente não demanda, a criança pode não “reagir” e não “construir”. Em suma, a psicologia do desenvolvimento infantil defende que a construção acontece através da interação com o meio.

Luciane Santos

Pedagoga e Terapeuta 

Comunidade Bebê 123
Luciane Santos
Luciane Santos Seguir

Olá!! Sou Luciane Santos Pedagoga e Terapeuta. Apaixonada pelo Aprendizado e Desenvolvimento Humano. Acredito que estamos nessa vida para sermos cada dia melhores, realizados e felizes com nossas escolhas. Seja Bem Vindo!!

Ler matéria completa
Indicados para você