[ editar artigo]

Rosácea na gravidez

Rosácea na gravidez

Durante a gravidez, alguns casos de doenças de pele podem se agravar, como acontece com a rosácea. A doença é caracterizada por vermelhidão na pele, que pode se expandir para todo o rosto, incluindo bochechas, testa e nariz, além de causar um sintoma semelhante ao de queimação local.

 

Sintomas de rosácea


Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a rosácea é mais comum em adultos de 30 a 50 anos, e as mulheres costumam ter mais essa doença de pele que os homens. Os sintomas costumam ser de pele avermelhada, dilatação de pequenos vasos permanentes, espessamento irregular da pele do nariz e alterações e irritações nos olhos (como a conjuntivite). A sensação de queimação na região avermelhada também é comum e costuma ser bastante incômoda.

As causas para o aparecimento da rosácea são as mais diversas e podem ser desde a predisposição genética, alterações hormonais, exposição solar, ou mesmo alterações de nível emocional, entre outros diagnósticos, como o uso de bebidas alcólicas em excesso ou de remédios que tenham a função vasodilatadora. Se a mulher já tem a rosácea, durante a gravidez o quadro pode sofrer uma piora.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da rosácea é clínico, ou seja, somente o médico pode dar o parecer da doença. Por isso, a qualquer um dos sintomas que falamos aqui, ou se notar uma piora do quadro durante a gravidez, consulte sempre o seu médico. Aliás, durante a gravidez seu médico deve ser informado de todos os medicamentos que você faz uso, inclusive se você já toma algo para tratar a rosácea. Afinal, todos os medicamentos podem influenciar ou serem fortes demais para a gestação. Nesses casos, o médico tende a trocar por um mais fraco e que não provoque nenhum mal à mamãe e ao bebê.

A rosácea é considerada por médicos uma doença crônica, ou seja, não há uma cura definitiva, por isso é comum ter um tratamento indicado para os períodos de crise ou de piora do quadro, que pode ocorrer durante a vida, ou mesmo na gravidez. Esse tratamento pode ser local ou via antibióticos, sempre indicados pelo médico. É importante também que quem tem essa doença, esteja em contato com o oftalmologista já que, como dissemos, a doença pode desenvolver irritações oculares.

Cuidados para quem tem rosácea

Quem tem a rosácea deve sempre ter alguns cuidados para que o quadro não piore, ou desencadeie uma nova crise, como indica a Sociedade Brasileira de Dermatologia. Entre as recomendações estão:

Evitar as bebidas alcoólicas e a exposição solar: esses, aliás, são dois casos que podem ser causadores da rosácea. Vale lembrar que no caso das gestantes, as bebidas alcoólicas já são normalmente proibidas por conta da gestação. As futuras mamães que bebem em excesso, podem provocar a síndrome alcoólica fetal em seus bebês, além de piorar o caso de rosácea, caso ela tenha. Para evitar o excesso de exposição solar, o melhor é sempre sair de casa com protetor, mesmo nos dias nublados.

Use sabonetes adequados e evite a ingestão de alimentos quentes: os sabonetes podem causar irritação dessa área da pele que já está sensível. Se possível, peça ao seu dermatologista indicação de produtos que não farão mal. Lembre-se também de lavar o rosto com água morna ou fria, e nunca quente, o que pode fazer mal para a pele. A ingestão de alimentos muito quentes, para quem tem rosácea, também não é indicada.

Por fim, procure sempre seu médico para que ele analise o grau da rosácea e como ela deverá ser tratada durante a gravidez. Como já dissemos aqui, o período da gestação exige sempre tratamentos diferenciados.

Comunidade Bebê 123
Comunidade Bebê 123
Comunidade Bebê 123 Seguir

Redação Bebê 123

Ler matéria completa
Indicados para você